Dez 08 2017

Confira o resumo a respeito do VII Simpósio Pernambucano de Esperanto:

 

Ocorreu no último dia 18 de novembro, o VII Simpósio Pernambucano de Esperanto. Com o tema: "O virtual e o presencial na prática do Esperanto", o evento conseguiu reunir representantes de diversos estados do Nordeste, se tornando assim, um momento de reflexão e de propostas para o movimento esperantista no nordeste brasileiro. 

Com duração de um dia, das 09, às 17 hrs, o simpósio contou com discussões, palestras e curso simultaneamente. Na parte da manhã, os participantes puderam prestigiar a apresentação do esperantista alagoano Querino Neto, que tinha por tema o papel da juventude em grupos virtuais e associações locais de Esperanto, e além desta, ocorria em sala adjacente, a mesa redonda com representantes das associações de Esperanto do RN, CE, AL, PE e PB, que discutiam o futuro das associações esperantistas nos respectivos estados.

Após o intervalo de 2 horas para o almoço, foram retomadas as atividades do evento, que no período vespertino contou com a palestra de Emerson dos Santos, durante a qual foi abordada a importância de se estimular o aprendizado do idioma universal virtualmente. Ao longo de todo o dia foi perceptível a riqueza da programação, já que os temas abordados foram diversificados e enriquecedores com temáticas variadas envolvendo o movimento esperantista, tais como: métodos de instrução do idioma (palestra feita pelo paraibano Fernando Shayane), Apresentação de ferramentas virtuais para prática de idiomas (por Rodrigo Tavares, do Rio grande do Norte), Como melhor compreender poemas (realizado por Cícero Soares, da Bahia), entre outros.

Durante o encerramento do evento, após as finalizações das palestras, todos os participantes  tiveram a oportunidade de usufruir de apresentações musicais do grupo Paco kaj amo, e do jovem cantor esperantista Emerson dos Santos. 

Findo as atividades do dia, contando com a participação de cerca de 50 pessoas, o VII Simpósio pernambucano de Esperanto foi uma oportunidade de reunir forças, fazer projeções e planejar ações visando o desenvolvimento e o avanço do Esperantismo não só em Pernambuco, mas em diversas localidades do nordeste do Brasil.